LFBR

Knights

23/8/2019, 14:56
Knights RmmDpPz

* Knight Guild *


Descrição:
A Guilda Knights é sempre associada a benevolência e honra, tendo em suas fileiras membros que, fazendo jus ao nome, podem ser considerados perfeitos cavaleiros(as). É bastante popular com caçadores mais fracos por seus membros estarem sempre ajudando de alguma forma e, talvez por isso, acabou sendo a guilda com o maior número de caçadores Rank A, se tornando a última das 5 guildas do pentágono. Tem sua base no norte, na cidade militar de Sokcho.

Mestre: Fin'ha
Reputação: 5º mais forte da Coréia
Localização: Sokcho
Número de Membros: ???
Portais Concluídos: ???

Membros Importantes:

NPC

Fin'ha - Mestre
Dolivan - Vice mestre

PLAYER


Solo Leveling RPG
Solo Leveling RPG
Créditos : 9
G$ 1,000

MENSAGENS

Æther

DINHEIRO
Admin

19/12/2019, 23:04

NPC's Importantes


Knights ZrrUx8T
* Mestra da Guild *

Nome: Fin'ha
Título: Fênix Escarlate
Rank: S
Classe: Warrior - Fighter
Poder Variante: ????
Características Marcantes: Honrada, Sincera, Justa, Carinhosa e Simpática.
Idade: 23
Altura: 1,78 m
Peso: 75 Kg
Nacionalidade: Coréia do Sul

História:
Fin'ha cresceu em um orfanato depois de seus pais terem morrido em um incêndio criminoso por motivos desconhecidos a ela. Apesar de órfã, sua infância foi bastante comum até certo ponto, se divertindo com as outras crianças do orfanato, brigando com outras… Normalidade. Pelo menos foi assim até que a primeira família decidiu adotá-la. Pra ser mais exato, um viúvo já nos seus 50 e poucos anos que tinha seus olhos atraídos até a pequena garota devido a coloração de seu cabelo que se destacava bastante perante as outras crianças, além de sua beleza natural que também não era pouca. Tudo ocorreu bem no primeiro mês e, devido as regras de adoção, este primeiro mês é apenas um teste para ver se a criança se adapta a nova família. O viúvo era gentil e tentava ensinar e responder a maioria das dúvidas que a garota tinha e pouco a pouco ela ia se afeiçoando ao senhor, que sempre tinha um sorriso gentil no rosto.

Mas logo que acabava esse primeiro mês e a garota optava por permanecer com aquele homem, seu comportamento mudava bastante. Começava a ser mais invasivo no espaço pessoal da garota, ela também parecia estar sendo observada o tempo todo até em lugares que não deveria como no banho. Sentindo a estranheza e pelo receio, tentava contactar novamente o orfanato, mas por algum motivo eles não pareciam atender ou simplesmente ignoravam as tentativas da garota. Com o passar do tempo, fingindo não ligar para aquela situação Fin'ha começou a elaborar um plano para fugir daquela casa, coisa que não seria possível normalmente devido a vigilância constante que o velho mantinha e, nas tentativas anteriores, ele acabava enfurecido e havia até mesmo ferido Fin'ha dizendo estar "protegendo" ela do mundo.

Mesmo que tentasse, não conseguia pensar em um plano efetivo e o desespero passou a lhe consumir, perdendo as esperanças de que algum dia conseguiria fugir daquele inferno. No dia que o senhor parecia não aguentar segurar mais seus desejos obscenos e avançava para a garota forçando a si mesmo nela, um gigantesco barulho vinha da porta da frente e logo em seguida um disparo. A garota estava com os olhos fechados e sentia um líquido quente e viscoso escorrer por seu rosto. Era o sangue daquele homem podre. Quando olhava ao redor para tentar entender o que havia acontecido, era sacudida por um jovem, poucos anos mais velho que ela, com farda do exército que lhe perguntava com um tom de desespero e preocupação se ela estava bem. Ainda em choque, Fin'ha, agora com seus 17 anos, demorava um pouco para responder e mesmo assim não conseguia formular palavras e apenas acenava com a cabeça.

O homem se apresentava como Dolivan, um oficial de baixo escalão do exército e contava a história de como havia chegado até ali enquanto encaminhava a garota para o hospital. Aparentemente o senhor e o orfanato era apenas uma fachada para uma rede de aliciamento de menores que envolvia até mesmo alguns figurões do exército, inclusive aquele senhor que era um tenente aposentado. A ruiva mal prestava atenção nisso tudo, ainda atordoada com tudo que havia ocorrido. No hospital, ela começava a brilhar e assustava as enfermeiras e médicos que por ali estavam, mas era apenas seu despertar, que não poderia vir em momento mais oportuno. Depois de fazer alguns exames ela era liberada e parecia agora ter uma nova determinação, um objetivo de vida: Não deixar que injustiças como a que lhe aconteceu caísse sobre mais ninguém próximo a ela. Apesar de ter despertado como Rank S, não tinha experiência alguma em combate e pedia ajuda para seu salvador, que entendendo o lado da garota e aproveitando-se do fato de que também havia despertado, ajudou-a treinar.

Para surpresa dos dois, a garota parecia ser algum tipo de gênio combatente, talvez estivesse no DNA, nunca soube muito bem o que seus pais faziam mas sempre soube que eles eram "Poderosos" de alguma forma, só não sabia exatamente pelo que ou porquê. O fato era que a ruiva dominava com maestria praticamente todo o tipo de arma que era lhe apresentada com uma rapidez incrível e, junto de Dolivan que depois da confusão toda abandonava o exército para proteger a garota, rapidamente caíram nas graças de diversos caçadores. Devido a sua beleza estonteante, vários caçadores eram praticamente fã da ruiva, que não tinha medo de compartilhar sua história e acabou ficando conhecida como "Fênix Escarlate", aquela que renasceu com o despertar para um futuro brilhante. Mas não era somente pela beleza. Ela ajudava todo e qualquer caçador que estivesse em perigo, assim como qualquer outra pessoa na verdade, se tornando um bastião da justiça e honra onde aqueles perdidos na vida poderiam se espelhar. Diversas vezes colocava sua própria vida em risco para isto e, por mais que a maioria dos monstros não fosse de fato lhe machucar devido a seu rank, ainda era um ato bem altruísta e Dolivan estava sempre junto, protegendo aquela que protege a todos. Os dois resolviam criar uma organização para aqueles que, assim como eles, também queriam viver com honra e compaixão, sendo sempre justo e sensato em suas ações. Assim nasceu a Knights, uma guild onde qualquer um que faça parte é bem visto pela população pois sabem que um membro da Knights sempre será alguém em quem pode confiar e depender.

Infelizmente para o casal, a medida que a guild crescia eles acabavam se afastando diversas vezes e, notando isto, Dolivan pedia a mão de Fin'ha em casamento. A garota não poderia ter ficado mas feliz e contente, pois também tinha os mesmos sentimentos por seu companheiro de longa data, contudo, recusava a proposta. Ela não tinha tempo para dedicar a um relacionamento pois sempre tinha alguém precisando de ajuda, alguém que necessitava da Fênix Escarlate. Dolivan já conhecia a ruiva a tanto tempo que imaginou que está seria a resposta, não chegando a ficar tão chateado assim e entendo seu lado. Mas as coisas não ficariam as mesmas depois disso. Pelos corredores da guild e onde quer que se encontravam depois disso acabava sempre ficando um climão onde um dos dois rapidamente inventava alguma desculpa esfarrapada para se retirar. Para os outros membros da guild e qualquer um próximo aquilo servia como alívio cômico em meio a todo trabalho que tinham, mas no fundo, todos sabiam que eles haviam sido feitos um para o outro.


Knights QnU46UN
* Vice Mestre *

Nome: Dolivan
Título: O Protetor
Rank: A
Classe: Warrior - Tank
Características Marcantes: Justo, Honrado, Simpático, Sério e Honesto.
Idade: 26
Altura: 1,93 m
Peso: 107 Kg
Nacionalidade: Coréia do Sul

História:
Dolivan recebia esse nome devido ao fato de sua família não ser originalmente da Coreia, sendo imigrantes da Inglaterra. Seu pai havia vindo para a Coreia com a família devido a algum acordo militar entre os dois países e agora servia o exército coreano como uma espécie de embaixador britânico. O garoto foi ensinado desde cedo premissas do exército como honra, disciplina e deveres, crescendo como algum extremamente justo e disciplinado e, posteriormente também se juntando ao exército. Não demorou muito para que chegasse a patente de Cabo devido a sua própria competência e influência de seu pai, mas o pouco que subia naquela organização acabava percebendo que talvez não fossem tão honrosos como ele imaginava. Ao investigar sobre uma possível organização criminosa que aliciava menores usando um orfanato como fachada, acabava chegando ao nome de uma criança que havia deixado o local a não muito tempo. Mal sabia ele que o fato de ter ido até o orfanato perguntar sobre isto colocaria um alvo nas suas costas.

Acabou descobrindo que seu superior que havia ordenado a investigação também fazia parte daquilo e apenas queria se livrar do rapaz de forma a não sujar as mãos, mas, para sua infelicidade, devido ao treinamento ao qual havia sido submetido a vida inteira ele acabava conseguindo fugir de seus perseguidores, se livrando de alguns mais insistentes e correndo até a casa de um tenente aposentado, local onde a garota havia sido enviada. Chegando lá, pela janela percebia duas sombras do que parecia ser alguém forçando-se em pessoa e corria para adentrar o local, disparando sua arma contra aquele homem e vendo finalmente a garota que a tanto procurava. No primeiro momento que seus olhos batiam nela ele sentia um imenso desejo de protegê-la, de mantê-la a salvo daquela podridão toda na qual havia sido envolvida. Levava ela até o hospital então e enquanto esperava por notícias seu corpo começava a queimar de forma praticamente espectral e sentia um poder desconhecido percorrer dos pés a cabeça. Era o despertar do jovem, que, ao ver a comoção toda em direção ao quarto onde a garota ruiva se encontrava, imaginou que o mesmo havia acontecido com ela.

Diferente do que ele imaginava, quando ela se recuperava não queria se manter afastada de tudo aquilo, pelo contrário, ela queria lutar para que isto não ocorresse a mais ninguém. Dolivan achou o gesto tão nobre e forte da ruiva que decidiu por segui-la em seus objetivos, abandonando o exército. Treinava a ruiva até o ponto onde ela havia lhe passado em força, e muito. Mas em nenhum momento deixou de proteger, de guardar e estar junto dela, fosse na Dungeon ou fora dela. A classe a qual havia despertado ajudava nisso, como Tanker ele conseguia proteger não só a ela mas todos que estavam no grupo. Fazia isto tão bem que passou a ser conhecido como O Protetor, uma imagem de benevolência e admiração para os necessitados e, ao lado da Fênix Escarlate, logo ficariam conhecidos como os líderes da Knights, a guild que resumia bem a vontade de ambos, ela como mestra e ele como vice-mestre.

Com os deveres de guild aumentando cada vez mais e tendo que passar mais tempo separados, Dolivan decidiu que era hora de assumir um risco que queria ter feito desde que conheceu a garota e pedir-lhe em casamento. Era prontamente negado pela garota que dizia que seu foco no momento era em ajudar os outros e que provavelmente não teria tempo para um relacionamento. Com estranhezas todas as vezes que se encontravam depois disso, os dois seguiram suas vidas. A esperança de Dolivan não haviam apagado, pois ela havia dito "No momento" em sua resposta, então sabia que se mantivesse por perto da garota, certamente sua hora chegaria.


Créditos: Visastre, Kroft e Reme
Reme
Reme
Créditos : 4
Localização : Seul

MENSAGENS

Æther

DINHEIRO
Rank B


_________________



Knights TBO2FBd

Ir para o topo


 
Permissão neste fórum:
Você não pode responder aos tópicos
Layout desenvolvido por Roevs, Remenuf e Mizzu
SOLO LEVELING RPG (2018 - 2020)