Solo Leveling RPG: Os grandes caçadores surgem aqui!
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.
Solo Leveling RPG: Os grandes caçadores surgem aqui!


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

[Ficha] - Talon Du Couteau

2 participantes

Ir para baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1[Ficha] - Talon Du Couteau Empty [Ficha] - Talon Du Couteau 19/10/2019, 02:06

Nolat

Nolat
Nome: Talon Du Couteau
Rank: B
Classe: Assassino
Sub-Classe: Sombra
Gênero: Masculino
Idade: 18
Altura: 1,80
Peso: 77 Kg
Tipo Sanguíneo: O+
Localização: Busan
Origem: Leste europeu
Imagem do Personagem:
[Ficha] - Talon Du Couteau 95ba95c76d657478ec7089d24edc1be8
Imagem Secundaria:
[Ficha] - Talon Du Couteau 44659456_203584777207863_3257455840752431892_n.jpg?_nc_ht=scontent-sjc3-1.cdninstagram

Aparência:
Talon é dotado de um corpo atlético com poucas salientações e traços finos, sendo sua pele detentora de uma tonalidade bronzeada e com cicatrizes superficiais nas regiões dos bíceps, tríceps e costa.

Possui cabelos ralos de coloração castanho escuro que se esparramam até a altura de seus ombros, habituando-se a usar um elástico para prender grande parte deste. Seus olhos possuem uma coloração negra sendo baixos e cerrados, transmitindo um ar de sonolência e desprezo.
Personalidade:
Talon é o como uma sombra, discreto e sutil. É do tipo reservado que valoriza a harmonia e quietude do silêncio, habituando-se a falar o necessário e o conveniente. O rapaz esgueira-se dos holofotes e do centro das atenções e comumente passa-se despercebido. Por ser curto e direto com as palavras que profere, Talon muitas vezes é caracterizado como um sujeito insensível e mal humorado.

Todavia, sua falta de humor e notória falta de emoções se deriva de sua origem fleumática decorrente de sua família: Os Du Couteau, uma tradicional família de assassinos e mercenários do leste europeu. A nobre familia possui diretrizes e códigos de conduta severos que se aplicam desde o nascimento e que estes, com o decorrer de suas vidas, honram e devotam a segui-los a risca.

História:

27 de Setembro, 2000. Leste europeu: Local: Mansão Du Couteau


Era lua nova, os ventos estavam calmos e sutis, pareciam entender o que estava acontecendo e se portavam em calmaria e aguardo. Os lobos uivavam como se quisessem anunciar e cantarolar tamanho evento que seria prestigiado naquela noite. Um silêncio súbito emergia, era chegado o momento(...) Cada segundo se passava lentamente até que um choro tomou conta! - É um menino! O meu filho, o meu menino, o responsável por carregar o legado, vamos todos, hoje é dia de celebrar, ergam suas taças comigo, irmãos! – Brandiu Swain, o chefe dos Du Couteau com louvor em homenagem ao seu terceiro filho, este de sua segunda esposa, que era presenteado ao mundo com o privilégio da vida. Era noite de festa na casa da nobre família. O primeiro filho homem, destinado a liderar a família nascia e com ele o peso do mundo em suas costas era depositado desde os primeiros minutos de vida!
25 de março, 2010. Leste Europeu: Local de treinamento dos Du Couteau


- Vamos, não desista agora, mal começamos! Não me diga que já esta cansado, Talon? Você não é o favorito do papai? – Indagava katarina, filha mais velha da primeira esposa de Swain, enquanto desferia uma sequência súbita de chutes laterais e frontais em Talon, que não mal conseguia acompanha-la. – Babaca! – Rugiu Katarina. Finalizando o rapaz em um soco direto no estomago, que levava ambas as mãos a barriga enquanto sucumbia seus joelhos ao chão em silêncio. Aquilo não era um simples treinamento para sua irmã, era bater de frente com sua indignação por não ser a designada a liderar a família, era como preparar alguém para tomar aquilo que ela sempre almejou. – Você não passa de um imundo, nunca deixarei você liderar isto, não enquanto eu estiver viva –  Proferia dando as costas para seu irmão e dirigindo-se aos interiores da casa. Talon tinha talento e isto era indiscutível, mas tratando-se de habilidade de luta e força, Katarina era anos luz melhor que o garoto. Mas lastimar era um sentimento que o pequenino não havia aprendido, com sua infância toda privada da normalidade, Talon ainda com dez anos entendia o que se passava ali e se empenhava para se tornar mais forte, mesmo que como uma sombra de sua irmã mais velha.
17 de janeiro, 2016. Leste Europeu: Local de treinamento dos Du Couteau


É verdade quando dizem que o tempo costuma ser generoso, Talon era uma prova viva, o jovem mestre se desenvolvia com excelência e já era popular na arte milenar de sua família. Katarina, outrora distante, parecia cada vez mais perto e para muitos acreditava-se que ambos eram equiparados. Os treinamentos que antes eram simplesmente injustos e unilateral, tornavam-se duelo ferventes e acirrados, tanto em questão de domínio da arte de lutar como em aspectos estratégicos. Os dois assassinos travavam mais um combate naquela manhã e conforme aproximava-se do esperado sacramento de Talon, rito este que ocorria sempre que o próximo herdeiro completasse dezoito anos, Katarina se enfurecia.

Os dois lutadores se encontravam a exatos quinze metrôs de distância, percurso este que rapidamente era encurtado por Katarina. A assassina escarlate, alcunha da mesma, tratava de iniciar aquele combate, encurtando a distância em segundos com uma corrida em ‘’zig zag’’ que se concretizava com um soco de direita em direção ao queixo o rapaz. – Um movimento tão fútil assim? – Supôs Talon, levando de encontro ao soco seu antebraço. Um sorriso malicioso emergia ao canto da boca de Katarina, que mais parecia degustar aquela luta. O choque entre os membros era evitado, isto graças a uma manobra de corpo realizada pela ruiva, que deixou seu soco passar a frente do menino e continuou o movimento em um giro lateral, de forma a impulsionar seu corpo e desferir um potente chute com a perna esquerda.

Tal movimento o surpreendia, passando por sua guarda e o acertando em cheio na costela. – Você ainda não consegue ler meus movimentos depois de anos lutando comigo, não acredito que serás reconhecido como nosso líder – Resmungou a moça. Talon estava extasiado, aquele golpe teria o ferido seriamente, mas ele já não era mais o franzino garoto de tempos atrás, seus músculos já estariam desenvolvidos e desse modo sua resistência, persistindo na luta. Ligeiramente tratou de levar seu braço esquerdo ao encontro do pé de Katarina, o pressionando  sobre sua costela e o prendendo ao envolver seu bíceps no mesmo. – Me conta de uma vez, porque tamanha raiva? – Proferia Talon em sutileza, enquanto seguia com o imobilizamento. – Mas o que você esta falando, acha que consegue me parar com algo tão simples, não dirija a palavra a mim com tamanha confiança! – proferiu com indignação!

Katarina erguia sua outra perna em um golpe direcionado a cabeça de Talon, de forma a golpear e enfraquecer sua submissão ao outro membro, com isso se soltaria em um giro de cintura que, com a provável fuga, se safaria da queda com o levar das mãos ao chão, finalizando com um impulso ao solo retornando assim a sua guarda. Mas sua tentativa se tornava falhar após o rapaz levar seu antebraço livre ao encontro da outra perna, onde bloqueou o golpe e realizou um rápido movimento de segura-la pela canela à suprimindo de rotacionar com a cintura, impulsionando em seguida o corpo de sua irmã ao solo, colidindo com brutalidade suas costas ao chão.

Uma rajada de sangue era expelida pela moça que se tornaria desfalecida ao chão e totalmente incapaz de continuar aquela luta. – Você me subestimou. Você esta deixando os sentimentos guiarem seu corpo, já não é você quem esta lutando comigo e sim sua raiva – Provocou. Katarina estava em choque, em anos era a primeira vez que sofria uma derrota de tamanha proporção. Mas não era apenas o seu corpo que estava ferido, sua honra e sua convicção também estavam despedaçadas, via seu desejo de ser a líder se esvair naquele momento. – Porque tem que ser você(...) Não é justo eu não poder ser a líder por ser mulher, eu sou a mais velha, sou a mais devotada e fui a mais obediente em todos esses anos, porque você e não eu?! – Proferia enquanto lagrimas escorriam sobre suas bochechas.

Talon se comovia, aquilo arrepiou toda sua estrutura e apertou seu coração, este sentimento ele nunca havia sentido, ele mal sabia o nome do que estava experimentando. – Então isso é compaixão? Essa dor, o que é isso? – Questionava-se com a mão direita ao peito. – Katarina, eu nunca desejei isso, pra ser sincero, eu nunca desejei nada, eu nunca quis isso(...) – Se pós em silêncio por alguns segundos. A feição de Katarina era indescritível, toda a imagem negativa que ela tinha por seu irmão se desfazia ali enquanto arregalava seus olhos com tamanha surpresa.

– Eu quero fugir desse destino. Não serei eu a herdar esta família, mas você. Eu irei embora ao anoitecer – Encerrava dando as costas rumando a seus aposentos, quando foi interrompido por katarina que agarrava seu pé. – Você não pode, eles caçarão você, o papai nunca aceitaria isso, além do mais não falta muito para a doença dele o ceifar, ele morreria sem jamais perdoa-lo. Talon permanecia com sua feição limpa, ele estava decidido. – Não foi para isso que eu fui treinado? Serei como uma sombra e sumirei. Matarei qualquer um que me perseguir sem sequer ser visto. Então trate de se recompor e largue minhas vestes, estas em uma posição ridícula para quem vai ser a herdeira da família – Encerrou continuando seu percurso.
17 de outubro, 2019. Coreia do sul: Busan


Três longos anos se passaram desde que Talon decidiu abandonar seu destino, seu sobrenome foi apagado e agora ele é despertado como um Rank B, mesmo que bastante falado ainda é uma incógnita, permanecendo como uma sombra sem possuir sequer uma informação sobre ele disponível ao publico e aos demais. Katarina? Dizem que ela se tornou mais forte e lidera a família com honra e fartura, sendo nomeada como a melhor de todos os tempos pela maioria. Acredita-se por lá que Talon foi morto, mas Katarina ainda manda servos a busca do seu adorado irmão. O lobo solitário toca sua vida na cidade tranquila de Busan em uma casinha pacata, diz que quanto mais simples menos atenção trás. A sombra implacável dos Du Couteau.

Força: 275
Inteligência: 50
Agilidade: 175
Sentidos: 115
Vitalidade: 85

Moradia: Casa simples em Busan
Perícias/Maestrias: Sangue-frio, Armas brancas(adagas), Furtividade, Instinto e Hipnose.



Link Roll: Aqui

2[Ficha] - Talon Du Couteau Empty Re: [Ficha] - Talon Du Couteau 21/10/2019, 17:16

ADM.Roevs

ADM.Roevs
Admin

Ir para o topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão neste fórum:
Você não pode responder aos tópicos