LFBR

Rookies in Korea

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

13/3/2021, 04:30






Aventura



Aqui ocorrerá a aventura dos Agentes Evgeny Hanayama Ivanovich, Ahn Sun-mi e Delfina Firenze da Rivia, a qual não possui narrador definido.


ADM.Mizzu
ADM.Mizzu
Créditos : 6
G$ 1,000
Localização : Coreia

MENSAGENS

Æther

DINHEIRO
Admin


_________________
13/3/2021, 18:39

花山
O sol acabava de raiar quando eu despertava de meu sono, lentamente abrindo os meus olhos enquanto me espreguiçava. Seria um dia incrível pela frente, com certeza! Eu mal podia acreditar que tinha conseguido me juntar a Associação dos Caçadores Coreanos, finalmente eu teria uma ótima renda para me manter, não queria dar preocupação para minha mãe que estava no Japão e poderia até mesmo dar alguns presentes para ela com o salário que eu vou receber! Foi difícil convencer ela a me deixar vir para cá, mesmo eu já sendo maior de idade ela ainda me trata como um bêbê indefeso, ela simplesmente não consegue aceitar que eu cresci. Mesmo com ela chorando e esperneando para que eu ficasse, eu tinha sido agraciado com a oportunidade e vim, era hora de voar para longe do ninho e voar com minhas próprias asas. Apesar disso, eu nunca deixava de falar com ela, eu sabia o quanto ela era nervosa então a primeira coisa que eu fazia toda vez que acordava era pegar meu celular e mandar uma mensagem para ela e assim o fazia. "Bom dia, mãe! Está tudo bem por aqui, como a senhora está? Devo dizer que essa nova moradia onde eu estou é muito boa, estou junto de duas mulheres incríveis que entraram recentemente na ACC que nem eu. Delfina-senpai é da dona do apartamento, ela é da Itália e tem Sun-mi-senpai, que é daqui da Coréia mesmo e veio morar com Delfina assim como eu quando viu o anúncio. Enfim, logo estarei entrando em contato com a senhora novamente, não se preocupe!". Digitava a mensagem e enviava para ela antes de me levantar da cama. Apesar das duas serem muito bonitas, eu sabia que a aparência de Delfina-senpai e seus piercings e de Sun-mi-senpai e suas tatuagens poderia ser um choque para minha mãe, então era melhor não comentar sobre aquilo. Ela já fez um maior escândalo quando eu deixei o meu cabelo crescer e comecei a usar rabo de cavalo.

Arrumei a, deixando tudo nos trinques, dobrando os lençóis e colocando os travesseiros de forma alinhada. Como de costume, toda vez de manhã eu tirava algum tempinho para me exercitar e logo comecei fazendo uma série de flexões, abdominais e agachamentos. Ainda não tinha comprado o meu saco de areia e meu equipamentos para fazer um treino mais sofisticado, mas, isso deveria ser resolvido assim que eu conseguisse o meu salário. Só espero que Delfina-senpai não se importe de eu roubar um pouco de espaço para colocar meus halteres e meu makiwara. Até batia uma certa saudade de bater contra algumas tábuas de madeira como antes! Infelizmente eu não tinha tantas oportunidades de usar o meu gi aqui, a roupa social havia se tornado o meu traje costumeiro invés da minha faixa preta, mas, não tinha problema, o que importa era que eu ainda seguia o caminho de um karateca!

Terminado os meus exercícios, fui até a cozinha onde eu peguei algumas frutas para comer e bebi alguns copos de água para me hidratar.- Bom, tá na hora de tirar o suor. - falei comigo mesmo, antes de ir até o banheiro e começar a me banhar, tirando todo o suor do meu corpo, me higienizando e escovando os dentes em seguida. Vesti somente a minha bermuda casual, afinal, eu tinha um item que me faria ficar completamente arrumado num piscar de olhos, não tinha porque já colocar minha roupa formal.- Hmmm, parece que eu vou ter que acordar as belas adormecidas! - hoje era o dia que a gente iria até a Associação para receber alguma missão, mas, talvez tivéssemos algum tempo livre antes. Primeiramente fui até o sofá, onde eu via Sun-mi-senpai dormindo como um anjo. Meus olhos se arregalavam vendo a figura da mulher, aquelas tatuagens sempre atiçavam a minha curiosidade mas eu nunca tinha coragem de perguntar sobre elas. Será que eu devia acordar ela mesmo? Talvez ela ficasse com raiva.- S-sun-mi-senpai? - falei baixo, não sabia muito bem se queria acordar ela ou não. De qualquer forma, logo eu saía de perto, um pouco assustado. Era hora de ir até Delfina-senpai e eu me dirigia até o quarto dela com passo leves, chegando perto de sua cama. Delfina-senpai não tinha um ar tão carrancudo como Sun-mi-senpai, então eu tomava a liberdade de tocar no ombro dela para acorda-la.- Delfina-senpai? Bom dia. - eu sorriria se ela acordasse, mas, instantaneamente coraria ao sentir ela me puxando para a cama. O esforço maior no entanto seria para não prestar atenção em seus fartos seios e em suas curvas. Assim como Sun-min-senpai, Delfina era muito bonita, então como um cavalheiro eu não deveria olhar para ela daquele jeito, apesar de ser difícil...- N-não é o que v-você tá pensando, eu s-só vim acorda-la para podermos passear! - me arrepiaria completamente ao sentir ela falando em meu ouvido, ainda mais por ser em russo...

Minha saída seria quase como uma fuga, correndo rapidamente ainda com minha face ruborizada. Ao ver Sun-mi-senpai no entanto, eu ficaria completamente estático. Suas tatuagens destacam tanto suas belas curvas e... Não! O quê eu tô pensando?! Mexeria a cabeça de um lado para o outro, virando o rosto. Delfina-senpai no entanto parecia que fazia de propósito para me provocar, ficaria vidrado na duas quando as vissem, mas, nada falaria, apenas abaixaria a cabeça envergonhado.- E-então, o que iremos fazer hoje? Podíamos dar uma saída, comer em algum canto ou poderíamos ir até a ACC para conhecer o local melhor. O que me dizem? - engoliria seco após a minha pergunta, usaria meu broche e ativaria o item, transformando minhas vestes casuais em uma roupa de gala completa, com blazer, calça social e sapatos.- Eu já estou pronto! - diria animado e envergonhado ao mesmo tempo. Puxaria então o controle e ligaria a TV no canal de esporte, para ver se conseguia me distrair de tantas coisas ao mesmo tempo. Por fim, olharia no meu celular o quanto ficaria de Uber até o shopping mais próximo, afinal, Delfina-senpai queria comer algo fora e diferente do usual.


Histórico:
Nome: Evgeny Hanayama Ivanovich
Classe: Fighter Rank C
Pericias: Esporte: Snowboarding, Etiqueta, Sedução, Natação e Arte Marcial: Karatê
Especialização: N/A
Localização: Chungju - Coréia do Sul


Posts: 1
Ganhos: - x -
Perdas: - x -
Extras: Sangue Quente (0/10), Glass Cannon (0 / 3)


Última edição por Mirutsu em 15/3/2021, 03:35, editado 4 vez(es) (Motivo da edição : Apenas colocando template no post.)
Mirutsu
Mirutsu
Créditos : 0
G$ 1,000

MENSAGENS

Æther

DINHEIRO
Agente | KHA


_________________
Rookies in Korea 6rIFQr5
14/3/2021, 13:33

눈물이 나는걸요
Abandonar sua casa para viver em outra cidade, com outras pessoas e ainda ter um novo serviço que obviamente não combinava com ela, foram as escolhas feitas por Sunmi. Não existiam arrependimentos nisso, ainda mais após seu despertar, ficou claro que ela não teria como voltar a ser uma jogadora de basquete, sua força atualmente era muito superior à de um humano normal e isso seria ridículo. Acostumar-se à sua nova rotina soava bem melhor do que arriscar-se em algo que tinha chances de dar errado, ainda mais para ela, que não fazia mais o estilo padrão de coreanos encontrados por aí. As tatuagens por todo seu corpo nunca fora bem vistas na Coréia, exatamente por isso ela só as fez quando saiu do país, imaginando que não retornaria tão cedo. Cedo... Para a infelicidade de Sunmi, seu companheiro de casa, Evgeny, era um dos que gostava de levantar num horário irritante e sempre acabava acordando-a. Aquele dia não tinha como ser diferente.

Sunmi ouviu seu nome ser chamado, obviamente despertou de imediato com a feição irritada, estava descansando bem e num dia como aquele, não queria se preocupar com a hora em que acordaria. Mas ela infelizmente vivia com mais duas pessoas, reclamar da forma como o seu jovem companheiro de casa agia era um pouco errado. "Quero muito socar ele. Quem diabos fica feliz de acordar tão cedo?!" Ao menos ele aprendeu algo, tomando a distância antes de a mulher ter oportunidade de o alcançar. – Hah... Meu dia já começou uma merda. – reclamava ao se espreguiçar, sentando-se no sofá com o olhar direcionado ao chão. Ambas as mãos iam ao rosto, esfregando os olhos na tentativa de despertar um pouco mais do sono que ainda a incomodava. "Virou rotina isso. Parece que estou voltando para aqueles dias..." Antigamente ela tinha a obrigação de seguir horários específicos em tudo que fazia, principalmente quando acabou morando fora do país. Não era exatamente ruim, só estava um pouco distante do estilo dela, uma hora a garota daquela época se acostumou e tudo seguiu bem. "Talvez seja melhor assim." A raiva já estava passando conforme os pensamentos iam se ajeitando.

Banho? – perguntou-se ao olhar para si mesma. A pouca quantidade de roupas e o sono ajudaram na decisão, saindo do sofá parece seguir até o banheiro rapidamente. "Evgeny geralmente faz as coisas cedo, então o banheiro deve estar livre." As roupas íntimas limpas eram carregadas junto dela, deixando-as na pia durante o seu banho. Sunmi não tinha motivos para demorar muito ali, limpava seu corpo com cuidado e logo saia. Sem ligar muito ela pegou uma das toalhas do banheiro, secou o corpo e o cabelo, vestindo-se com as roupas íntimas limpas antes de sair. "Posso lavar isso outra hora." Aquilo que usou para dormir acabava sendo jogado no cesto de roupa suja, ou em algum canto qualquer próximo ao sofá onde dormia. Andar pela casa daquela forma não a incomodava muito, talvez fosse ruim pros outros que moravam junto dela, mas Sunmi se sentia confortável ao ficar quase sem roupas, ainda que fosse apenas até vestir as roupas de sair, algo leve e que não cobria muito o corpo que tanto gostava de exibir. – Hah... Sua animação é um pouco irritante. – Sunmi comentava com um leve sorriso no rosto, terminando de ajeitar as roupas. – Prefiro comer algo antes de qualquer coisa, podem escolher o lugar e também para aonde vamos depois disso. – com isso dito, Ahn começava a se alongar, aguardando a decisão dos dois companheiros de casa.


Histórico:
Nome: Ahn Sun-mi
Nº de Posts: 1
Roupas Atuais: :flushed:
Gold: 300 G$
Perícias: Condução (Carro) | Condução (Moto) | Esportes (Basquete) | Intimidação | Tortura
Classe:  Mage - Elementalist (Fire)
Rank: C
Ganhos: '
Perdas: '
Relações: '
Ferimentos: '
Ryoma
Ryoma
Créditos : 0
G$ 300
Localização : Chungju - Coréia do Sul
Humor : always sad

MENSAGENS

Æther

DINHEIRO
Agente | KHA


_________________

Aventura | Ficha
14/3/2021, 17:29



Bella Donna

Eu sempre gostei de uma vida cheia de emoções e adrenalina, mas a maioria dos meus sonhos sempre foram bem simples, sem grandes enredos elaborados. A maioria se limitava a memórias e esta noite não podia ser diferente. Sonhava com um dos meus primeiros namorados, algo que havia acontecido há cerca de 20 anos, um tempo onde eu começava a me descobrir e a descobrir o corpo dos outros. Não conseguia lembrar direito do rosto dele, apenas da sensação de conforto que ele me transmitia, ambos deitados olhando no rosto um do outro, sem fazer nada, apenas sorrindo e partilhando um momento de ternura. Mas o sonho era interrompido por uma voz familiar - Evgeny ? - dizia acordando. Por vezes eu me esquecia que havia partilhado o meu apartamento com alguns colegas de trabalho e aquele garoto, em especial, tinha um hábito bem matutino para o gosto da maioria das pessoas. Mas ele era bonitinho, então não me incomodava muito.

- Me dá 5 minutinhos… - puxava ele para a cama comigo, gostava de brincar com ele e com a sua pureza. Precisava me divertir com a inocência masculina enquanto ela ainda existia, nos dias atuais isso parecia ser mais raro que diamantes. Apertava ele contra o meu peito, e debaixo dos lençóis ele podia as minhas roupas noturnas - Entrar no quarto de uma mulher enquanto ela dorme... Não sabia que você era tão atrevido... - me aproximava do seu ouvido e sussurrei - Mas é desse jeitinho que eu gosto... - começaria a rir, deixando ele fugir. Antes que ele saísse da porta eu me levei, ficando sentada na cama e deixando uma das alças cair, porém sem deixar nada exposto - Pense nisso... - após isso me deitei de novo na cama de casal, olhando para o teto por alguns segundos, perdida em pensamentos pouco puros.

Pegava no meu celular, lendo as mensagens e emails que haviam entrado durante a noite. - Desculpem mas… Já tenho um brinquedo novo. Dois na realidade… - dizia rindo, lendo as mensagens que recebia de alguns ficantes na zona - Eita, esse tá animadaço! - sorria ao ver a foto que ele havia mandado. Respondia a todos com algumas mensagens sedutoras, brincando com os seus corações e cabeças (ambas), devolvendo apenas 1 imagem quase mostrando os meus peitos, porém sem os revelar de verdade, afinal o garotão ficaria com mais vontade de os ver e continuaria a se esforçar. Alguns diriam que é maldade, mas eu prefiro dizer que é um jogo.

Me levantava e ia até ao meu banheiro privado, tomando banho e escovando os meus dentes. A água quente de manhã me deixava relaxada e pronta para um novo dia. Abria o meu guarda roupa, perdendo uns bons minutos com possíveis combinações e  opções, chegando à escolha perfeita, deixando as minhas amigas bem de fora no decote - Se Deus não quisesse que eu as mostrasse, ele não me teria dado elas. Hehehehe! - ia até a sala, onde os outros dois estavam - Bom dia, Sunmizinha. Vejo que ainda não bateu Evgeny. - dizia brincando passando por ela, dando um tapinha na sua bunda. Aqueles dois eram quase opostos pelo pouco que havia visto até agora, estava interessada para ver até onde aquilo iria. Escutava a sugestão do garoto e não conseguia em brincar - Isso me parece um convite para um encontro. Ainda por cima para duas mulheres ao mesmo tempo. Não perde uma oportunidade, hein? - dizia num tom atrevido, rindo um pouco - Mas eu já estou cansada de tomar café da manhã aqui em casa. Ainda por cima as coisas gostosas acabaram. - ia até uma das janelas da sala e deixava entrar um pouco de ar no apartamento. Olharia para os dois de relance - Ou a maioria das coisas… - aproveitava um pouco da brisa, e deixaria a janela aberta o suficiente para que só entrasse ar - Acho que não há problema em gastar um pouco de dinheiro com um café da manhã… A gente merece um mimo de vez em quando. - disse indo até ao espelho do banheiro comum e passando um pouco de batom nos lábios - Vamos? - perguntei ao terminar.



Histórico:
Nome: Delfina Firenze Da Rivia
Nº de Posts: 1
Roupas Atuais: :flushed:
Gold: 300 G$
Perícias: Cirurgia | Tratamento | Diagnose | Sedução | Especialização médica - Fisioterapia | Venefício | Atuação | Condução (Carros)
Classe:  Support - Healer
Rank: C
Ganhos: '
Perdas: '
Relações: '
Ferimentos: '


Última edição por Athenas em 15/3/2021, 09:40, editado 1 vez(es) (Motivo da edição : Eu tinha um erro idiota pq eu esqueci de apagar. n mudou nada de relevante no post.)
Athenas
Athenas
Créditos : 0
G$ 1,000
Localização : Cabine de tortura
Humor : Negro

MENSAGENS

Æther

DINHEIRO
Agente | KHA


_________________
Rookies in Korea RZv7bPr
Coreano
Italiano
Russo
Japonês
Pensamento
14/3/2021, 19:50


Narração #01

Chungju - 08:00 AM - Ensolarado



Chungju, uma cidade conhecida pelos seus festivais envolvendo as artes marciais e seu perfil montanhoso, uma cidade com um perfil térmico bem radical, durante boa parte do ano o dia era quente e a noite fria. Praticamente opostos. Por ser um lugar conhecido pelas boas escolas marciais, natural que houvesse ali a presença da Associação, ainda mais na era dos caçadores. As academias eram bons lugares para que os agentes treinassem, principalmente em seu começo de carreira, longe da loucura de Seul e epicentro dos portais e das grandes guildas.

De seus agentes, três pessoas haviam recentemente ingressado ao perfil de associados, Delfina, Ahn e Evgeny, três despertados de rank C que decidiram usar seus poderes para servir ao lado da lei e atuarem como balanças nessa caótica era. Entretanto, os mitos, por baixo de suas lendas, ainda são humanos e o grupo não era exceção. Como todo ser humano normalmente faziam as atividades do pós despertar, tomavam banho, brincavam entre si, (outros mandavam semi-nudes), enfim, coisas cotidianas.

Decidiam então partir para o mais importante do dia: comer. A cidade que moravam, ao contrário de Seul, não tinha tantas opções quanto restaurantes, bares e lazer, afinal tratava-se de uma cidade mais interiorana, todavia engana-se quem pensa em um lugar atrasado. Chungju oferecia várias redes famosas de comida, shoppings, Cinema e entre outros, era menor que Seul em tecnologia, fato, mas estava longe de ser pacata.

De todo modo, o grupo caminhava pela rua de seu apartamento e deparavam-se com uma pequena cafeteria, um ambiente legal, convidativo (e que seus dinheiros poderiam pagar). Ao adentrar eram bem recebidos por uma atendente, acomodando-os em uma mesa próxima do vidro que revelada o interior da loja. O grupo podia fazer seus devidos pedidos e nesse interim tanto Ahn quanto Delfina podiam reparar em algo infelizmente normal na sociedade, muitos dos homens que passavam, e alguns dentro da cafeteria, voltavam seus olhares para Delfina e bem..sua região de destaque. Afinal uma moça com aparência estrangeira chamava a atenção e seu corpo não deixava por menos, outros olhavam de relance para as tatuagens de Ahn, talvez com medo de atraírem a atenção dela.

Porém, apenas um homem chamava a atenção, alguém do lado de dentro da cafeteria, sentando em um canto, não era possível olhar diretamente para ele, já que o mesmo estava de costas, mas as garotas, em especial Ahn conseguia sentir aquele olhar sedento de desejo pela garota já essa hora da manhã. O celular de Delfina vibrava, vindo de seu aplicativo de paquera e com uma mensagem bem direta: "É você nessa cafeteria?" 

Midnight
Midnight
Créditos : 4
G$ 1,000

MENSAGENS

Æther

DINHEIRO
Game Master

15/3/2021, 01:56

곁에 있을께요
A manhã seguiu de forma bem natural, mesmo o tapa de Delfina pareceu natural naquele momento, apenas uma forma de cumprimentar uma conhecida, algo que os coreanos que ousaram pisar fora de seu país nunca saberiam. Ahn sorria com certa malícia, resolvendo deixar aquilo passar já que gostara do gesto, simplesmente rindo um pouco antes de falar. – Vejo que também está animada logo cedo, isso é bom. – o lado de fora da casa seria um local melhor para fazer qualquer coisa, estava livres e ainda tinham a oportunidade de comer fora, mesmo com o pouco dinheiro que tinha ainda parecia a melhor escolha num dia sem trabalho. "Me pergunto se esse moleque vai sobreviver numa casa com duas mulheres, ele parece inocente demais... E até um pouco irritante com essa rotina." No meio da caminhada até o café, antes de realmente chegarem lá, Sunmi sentiu que a oportunidade perfeita de retribuir o cumprimento de antes estava na sua frente. E ali - sem se importar nenhum pouco com as pessoas que estavam nos arredores - ela resolveu aproximar-se por trás de Delfina, dando um tapa de leve, mas antes de afastar a mão ela acabava segurando a bunda da companheira e até dando uma leve apertada. – Andou se exercitando? Isso aqui está incrível. – o breve comentário era seguido de um sorriso. – Bom dia pra ti também. – com isso dito, a aproximação de Sunmi seria mantida até que escutasse algo da outra mulher, afastando-se para poderem continuar o caminho sem mais interrupções. – Hmm, faz bastante sentido. – Sunmi então olhava para o da mesma forma que a outra mulher. O garoto não era tão ruim assim, só tinha alguns problemas de animação matinal que irritavam-na um pouco.

Aquela não seria a primeira vez que alguém a olhava na rua, assim como a mulher de cabelos roxos deve ter sofrido bastante com isso, ou apenas aproveitado a atenção que recebia. "Ela é interessante, encontrei a casa perfeita pra morar." Longe de qualquer família para a importunar, roubar seu dinheiro e a forçar em algo que não queira. Sunmi basicamente abandonou qualquer laço com sua mãe após todos os problemas que seu pai causou antes de morrer, era hora dela aprender que nem sempre sua filha abandonará tudo para simplesmente a salvar de uma dívida enorme feita por ela mesma e seu marido. "Nunca teria voltado se esse despertar não tivesse ocorrido, eu tinha uma carreira incrível pela frente... Hah, que merda. Culpa dessa criança, por qual motivo ele me acordou tão cedo, me fez lembrar de coisas." Uma hora isso iria passar, não existia tanta necessidade de focar num problema como esse, Evgeny tinha muita energia para gastar, quem já fez exercícios pela manhã entendia bem sua situação. "E ainda me irrita, é quase como estivessem querendo que eu volte com essa vida. Minha cabeça, meu coração... Essa merda de despertar." Lembrar dessas coisas só a fez esquecer de fazer um pedido, naquela hora e com a fome que sentia no momento, talvez algo mais completo fosse preciso.

Me arruma um maço de cigarros, café puro e uma barra de chocolate. – fumar a desviaria dos pensamentos irritantes, beber o café a deixaria mais acordada e o chocolate apenas serviria para reabastecer um pouco das energias até pensar em algo melhor para comer. – Me lembrei a razão de ter odiado retornar pra esse país de merda. – o olhar dela dançava pelas pessoas presentes na cafeteria, além de passar também entre as pessoas do lado de fora, querendo realmente mostrar que os estava olhando naquele momento. – Qualquer coisa levemente diferente atrai muitos olhares, algo muito grande, mulheres bonitas e com acessórios que normalmente não veem em coreanas. Nunca entendi o motivo para julgarem tanto alguém por pequenas coisas como tatuagens, se usam alguma droga ou coisa parecida. – só falar isso a fazia rir, levando a mão direita até o queixo para apoiar-se no braço direito. – Se gostaram de algo podem só tentar se aproximar, ou se o problema for algum medo, preconceito podiam apenas ignorar. Ficar olhando para outras pessoas, julgando como são, é algo tão ultrapassado. – Sunmi respirava fundo, olhando para o teto com grande falta de interesse. – É uma merda ver que pessoas assim ainda existem por aqui, realmente uma merda. – com tudo isso dito, era óbvio que os olhares para Delfina não iriam parar, ela era uma mulher inda e devia ser apreciada, aquela só não era a forma mais agradável. Infelizmente o loiro tinha uma visão diferente do assunto, além de elogiar ambas as mulheres, falava o óbvio, mas o óbvio não funcionava muito bem com Sunmi. – Bem, tu não tá errado... Mas eu posso obrigar todos a concordarem comigo, só precisam de um pequeno incentivo. – isso saia até um pouco mais agressivo do que ela queria, talvez por conta de ambos os punhos dela estarem cerrados e seu olhar mostrar o quão animada estava para bater em alguém. Uma vontade momentânea.

Assim que seus pedidos fossem entregues, Ahn primeiramente beberia o café, não faria nada de forma apressada. Aproveitar essas oportunidades de relaxar era algo importante, fazia algum tempo que não comia fora e devido ao trabalho, talvez não fosse frequentar lugares parecidos em breve. – Ah, vou precisar passar numa loja de roupas. Meu último uniforme rasgou, já era meio barato, consertar aquilo é inútil. – a destruição de roupas era até um pouco natural na vida de Sun-mi, sua forma de agir, treinar e lutar não ajudavam a manter roupas sociais por muito tempo, principalmente quando a preguiça falava mais do que o dinheiro e ela apenas deixava de trocar para se divertir. – Taquei fogo, foi o melhor uso que tive pra uma bosta como ela. – uma merda, como sempre. O assunto acabava indo bem longe, chegando naquele broche quase mágico que o garoto tinha. – Você é doente. – passar o dia com aquelas roupas ridículas, ele realmente parecia uma criança. – Até sem roupas? Isso seria bem útil na minha mão. – o sorriso em seus lábios brotava naturalmente ao pensar no quão melhor seria andar por aí sem roupas e ainda parecer estar com elas, cara que incrível. – Tenho um pouco de sorte nesse aspecto, não ter peitos tão grandes é mais confortável. – instantaneamente os olhos da tatuada acabavam parando nos de Delfina, um movimento natural. – Prefiro apreciar eles do que os ter. – olhar para algo tão belo a deixava até um pouco perdida, quase não notando as palavras do loirinho, mas foi apenas quase. – Oho... Acordou cheio de coragem hoje. – por hora Sun-m apenas beberia um pouco do café, comendo também um pedaço do chocolate se o tivesse ali. – Hoje cedo você conseguiu escapar, né? – ela terminava olhando diretamente pros olhos de Evgeny. – Tá querendo que isso aconteça aqui, na frente de todos? – as palavras terminavam, seu olhar permanecia sério sobre o companheiro de casa.


Histórico:
Nome: Ahn Sun-mi
Nº de Posts: 2
Roupas Atuais: :flushed:
Gold: 300 G$
Perícias: Condução (Carro) | Condução (Moto) | Esportes (Basquete) | Intimidação | Tortura
Classe:  Mage - Elementalist (Fire)
Rank: C
Ganhos: '
Perdas: '
Relações: '
Ferimentos: '


Última edição por Ryoma em 15/3/2021, 13:07, editado 1 vez(es)
Ryoma
Ryoma
Créditos : 0
G$ 300
Localização : Chungju - Coréia do Sul
Humor : always sad

MENSAGENS

Æther

DINHEIRO
Agente | KHA


_________________

Aventura | Ficha
15/3/2021, 04:37

花山
Era até mesmo estranho ver o quanto as Delfina-senpai e Sun-mi-senpai conseguiam agir de maneira tão natural em minha frente, talvez eu que estivesse nervoso demais ou pensando demais. Não poderia mentir que eu ainda era um pouco crianção devido a vida que eu levei, mas, não podia julga-las por agirem daquela maneira. Eram apenas duas mulheres fazendo uma brincadeira de amigas inofensiva, não tinha porque ficar matutando com aquilo, até mesmo Sun-mi-senpai havia levado tudo na brincadeira, parecia ter até mesmo gostado do ato dela, então não tinha com o que me preocupar. Respirei fundo para me acalmar enquanto imaginava a proposta que Delfina-senpai tinha mandado mais cedo, quando ela deixou cair a alça de sua camisola e quase deixou os seus grandes... droga, não dá pra controlar! Assim eu vou ficar vermelho igual um pimentão de novo!- B-bom, acho que de fato sair para comer não seja uma má ideia, vai dar para a gente pegar um ar fresco matinal que com certeza revigora nossas energias! - eu dizia aquilo, mas, pelo visto as duas já estavam mais animadas do que eu nesse altura do campeonato e eu que pensava que era hiperativo. Me levantava do sofá e arrumava minha roupa de gala, ajeitando minha gravata borboleta. Devo dizer que ainda era um pouco incomum andar arrumado daquele jeito, mas, era um bom treino para quando houvesse missões da Associação. Meu habitat natural eram bermudas e camisetas ou então roupa de frio pesadas quando eu ia para as competições de Snowboarding.

Sun-mi-senpai e Delfina-senpai se arrumavam, ambas lindas como sempre e logo nós decidíamos ir para uma cafeteria que tinha aqui por perto mesmo. Não conhecia muito de Chungju, mas, com certeza ela era menos movimentada que a loucura que era Tóquio, ainda que longe de ser uma cidade de "interior", com diversos locais de entretenimento e lazer pelo visto. Aproveitava a chance para poder dar uma olhada na vizinhança e saber o que mais tinha perto de onde eu morava. Isso até minha visão ser puxada para um novo ponto de interesse... Sun-mi-senpai retribuía na mesma moeda o "cumprimento" de Delfina-senpai. Vi a mão dela segurando aquela grande e voluptuosa parte, quase que hipnotizado. - Eu quero tam- - minha boca soltava palavras sem querer, enquanto eu não estava pensando direito e logo eu tentava me corrigir. - Q-quer dizer, eu também estou com bastante fome! - certamente saberiam que eu estava mentindo, afinal eu já havia comido antes e era um horrendo mentiroso, virando o meu rosto e olhando apertando meu passo.

Chegávamos na cafeteria e achávamos uma mesa livre, onde logo todos nós nos acomodamos, sendo Sun-mi-senpai a primeira a fazer o pedido, um tanto quanto esquisito e nem um pouco saudável. Ela parecia irritada com alguma coisa. - Oquê? O que quer dizer, Sun-mi-senpai? - eu perguntava, mas, logo percebia que as pessoas olhavam de relance para ela, como se estivessem com medo, muito provavelmente era por causa das tatuagens. - Pra falar a verdade o Japão é bem parecido com a Coréia nesse aspecto. - olhava nos olhos de Sun-mi-senpai, depois para as tatuagens em seu corpo. - Minha mãe mesmo é muito tradicionalista, não gosta de tatuagens, de brincos, alargadores... sabe, ela é a típica mãezona superproterora. Você tinha que ver o rosto dela no dia que eu deixei meu cabelo crescer. - terminava minha frase rindo um pouco, logo depois apoiando os meus braços na mesa. - Mas, também, é um pouco difícil tirar o olhar de vocês duas. São muito belas, afinal. - olhava para ambas, sorrindo. - Mas, realmente seria muito bom se esses preconceitos estúpidos acabassem de uma vez. Não é só porque você não gosta de algo que você deve obrigar todos a a sua volta a concordar com você. - terminava a minha fala, respirando fundo.

Assim que Sun-mi-senpai fosse atendida, aproveitaria para fazer meu pedido.- Gostaria de um café expresso com bastante açúcar e um pedaço bolo, por favor. - diria ao atendente. Logo um novo tópico surgiria na mesa, era sobre as roupas de agente, felizmente por causa de meu item, eu não precisava comprar essas roupas, somente ao utilizar o broche, minhas roupas casuais se tornavam apropriadas para o dia de trabalho.- Ter o meu broche realmente é um quebra-galho por causa disso. Não precisa lavar e nem passar, nem gastei com ele. Espero que logo tenha outro evento da reunião das guildas, assim a gente consegue um desse pra vocês duas. - explicava para as duas mulheres. Assim que meu pedido recebesse, recebiria com um um sorriso brilhante.- Ah, obrigado. - aos poucos começaria a beber o café e comer do bolo.- Não posso mentir que no entanto eu sinto vontade de passar o dia inteiro de gi e de faixa preta. - ria um pouco, tentando descontrair. Provavelmente elas entenderiam, em certo momento, todos começam a gostar das roupas de seu cotidiano ou então a sua carreira no meu caso. Ao ser questionado sobre a utilidade do broche por Delfina-senpai, logo eu responderia, ainda que fosse uma pergunta um tanto quanto... bem, o estilo dela, eu sentia que não havia malícia em sua voz e olhar.- Bom... ele funciona se eu tiver com ou sem roupas mesmo, é um efeito visual, então não eu precisaria delas. - diria comendo um pedaço de bolo. Delfina-senpai também explicava o motivo de usar menos roupas, pelo visto elas apertavam seus grandes e macios... q-quer, dizer, o seu busto. Antes que eu pudesse comentar no entanto, sentiria um calafrio correndo em minha espinha ao passo que Delfina-senpai, daria um pequeno pulo e ficaria vermelho.- O-o preço, n-né? E-entendo. - minhas palavras começariam a se embolar, ainda que eu tentasse manter meu semblante calmo. Os ataques de Delfin-senpai não paravam e logo eu teria que lidar com outra questão jogada para mim: era sobre Sun-mi-senpai e seus... seus.... seu busto, mais uma vez! Parando pra pensar, talvez seja melhor eu encarar o problema de frente e não me segurar demais.- E-eu acho bastante bonito... assim como os seus Delfina-senpai. - meu coração estaria a mil e meu rosto bastante corado, mas, ainda queria passar uma certa seriedade para entender que eu realmente queria dizer aquilo.- Vocês são duas mulheres muito bonitas, com seus próprios estilos únicos! - terminaria a frase animado, me esforçando para não olhar demais para a pauta do assunto das duas. A reação de Sun-mi ao meu elogio me assustava um pouco, pelo visto ela tinha notado que eu havia escapado quando tinha chamado por seu nome, parecia um pouco irritada.- Me desculpa se eu te ofendi, Sun-mi-senpai. Mas, eu estou falando sério, tudo que eu disse realmente é verdadeiro. Ah, foi mal por ter acordado você tão cedo também... - eu passava a mão em meus cabelos, constrangido, talvez eu tivesse exagerado com minha hiperatividade.


Histórico:
Nome: Evgeny Hanayama Ivanovich
Classe: Fighter Rank C
Pericias: Esporte: Snowboarding, Etiqueta, Sedução, Natação e Arte Marcial: Karatê
Especialização: N/A
Localização: Chungju - Coréia do Sul


Posts: 2
Ganhos: - x -
Perdas: - x -
Extras: Sangue Quente (0/10), Glass Cannon (0 / 3)


Última edição por Mirutsu em 15/3/2021, 13:33, editado 6 vez(es) (Motivo da edição : Correções de erro gramatical e code, bem como adições em interações.)
Mirutsu
Mirutsu
Créditos : 0
G$ 1,000

MENSAGENS

Æther

DINHEIRO
Agente | KHA


_________________
Rookies in Korea 6rIFQr5
15/3/2021, 11:26



Bella Donna
O dia parecia estar especialmente agradável, não só o clima atmosférico como o clima entre os moradores da casa. Queria que eles se sentissem confortáveis enquanto ficassem no meu apartamento, além disso a gente era colega de trabalho, então era importante a gente começar a se conhecer cada vez mais para uma relação saudável. E eles eram bonitinhos, cada um da sua forma. Talvez quisesses fazer umas loucuras de vez em quando - Sunmizinha tem cara de gostar de umas loucuras. E você loirinho… Ah um dia eu te pego de jeito. - pensava enquanto a gente saia do apartamento.

Sunmi parecia revidar o tapa de antes e ainda completava com uma boa pegada na bunda bem no meio da rua, na frente da nossa moradia. Eu não me importava em demonstrações públicas, mas devo admitir que eu não esperava aquilo ali - Obrigado pelo elogio, linda. - perguntei mexendo a bunda, esfregando a mão ela no meu corpo - Gostaria de dizer que é natural, mas estaria mentindo. - coloquei a minha bolsa no ombro e comecei a caminhar - Tenho um treino especial para tonificar a bunda. Talvez eu te ensine mas a gente precisa de um… Adereço. - lancei um olhar perverso para o jovem loiro, deixando a sua mente ir longe com as minhas palavras.

Como eu adorava ser o centro positivo das atenções. Eu havia conhecido muitas pessoas descaradas, mas os asiáticos, especialmente os Coreanos, nem tentavam disfarçar os seus olhares na rua. Mas o que podiam fazer enquanto uma beleza natural e estrangeira como eu passava na frente deles? Linda e exótica, não tinha como eles sequer não me achar no mínimo curiosa. A gente entrava no café e isso aumentava ainda mais - Uhm? - o meu celular tocava na minha bolsa, parecia que uma notificação entrava. Sunmi demonstrava um grande desprezo pelo seu país natal e eu não podia discordar das suas palavras, existiam muitas coisas que os Coreanos eram muito reservados e isso era meio que uma chatice, mas não odiava aquele país. Os dois faziam os seus pedidos e eu começava a mexer no celular, vendo a mensagem. Não podia dizer que a súbita mensagem me pegava de surpresa, um dos meus matches no Finder parecia estar naquele café - Depende, qual café? - respondia a mensagem enquanto abria o perfil dele para ver um pouco mais sobre eles. Eu dava muitos matches, então era natural não lembrar de todos. Procuraria nome, aparência e veria a descrição - Estou com uns amigos, cadê você? - perguntava na mensagem. Também verificaria se era algum dos sujeitos que eu havia mandado mensagem de “bom dia” e verificaria se era o sortudo que recebeu uma foto logo pela manhã.

Aproximar-me-ia do balcão para fazer o meu pedido - Bom dia, coisa fofa. - Guardaria o celular na minha bolsa - Um café abatanado duplo com natas, alguns charutos se tiver, um isqueiro e talvez… Uma torrada com manteiga. - à medida que falava, me inclinava mais no balcão, vendo a reaçao do atendente. - Se não tiver charutos não faz mal. Mas me arrume o isqueiro na mesma e umas cigarrilhas. Obrigado. - diria dando uma piscadinha ao atendente.

Sentando na mesa com os nossos pedidos eu faria questão de me sentar na frente de Evgeny. Voltaria a olhar no celular vendo mensagens e olhando em volta à procura do meu match misterioso da manhã. Sentiria o aroma do café e então colocaria as natas dentro dele e mexeria lentamente com uma colher. Pousaria ele na mesa e comeria a torrada enquanto ela ainda estava quente - É uma pena perder as roupas no trabalho. Tenho que usar roupas tão baratas e feias para não entrar em despesas. - suspirava. - Evgenyzinho, esse seu broche funciona mesmo se você não tiver roupa nenhuma? - acredite ou não, era uma questão sem qualquer maldade. - Eu pessoalmente me sinto confortável quase sem roupas. Quando estou em casa não tenho o sutiã apertando meus peitos. Mas andar na rua sem o sutiã me causa um certo desconforto. - lançaria agora um olhar perverso para o loiro enquanto levava a chávena até aos lábios. Enquanto isso, debaixo da mesa, com o meu pé, começaria a roçar na perna dele para ver a sua reação - É o preço a se pagar por ser gostosa. - tomaria um pouco do café - Às vezes queria ter um pouco menos de peito. Os seus são perfeitos, Sunmizinha. - diria pousando a chávena e pegando no isqueiro e no charuto/cigarrinha (se não tivesse nenhum apenas pousaria a chávena) - Nem muito grandes nem muito pequenos. Não acha, Evgeny? - a bomba era jogada para cima do loirinho.



Histórico:
Nome: Delfina Firenze Da Rivia
Nº de Posts: 2
Roupas Atuais: :flushed:
Gold: 300 G$
Perícias: Cirurgia | Tratamento | Diagnose | Sedução | Especialização médica - Fisioterapia | Venefício | Atuação | Condução (Carros)
Classe:  Support - Healer
Rank: C
Ganhos: '
Perdas: '
Relações: '
Ferimentos: '


off: Café Abatanado duplo = Café servido numa chávena grande (abatanado) com intensidade forte (duplo).
Athenas
Athenas
Créditos : 0
G$ 1,000
Localização : Cabine de tortura
Humor : Negro

MENSAGENS

Æther

DINHEIRO
Agente | KHA


_________________
Rookies in Korea RZv7bPr
Coreano
Italiano
Russo
Japonês
Pensamento
16/3/2021, 14:36


Narração #02

Chungju - 08:30 AM - Ensolarado


Os pedidos eram feitos e a atendente logo começava a arrumar o requisitado, a garota, uma jovem que deveria ser recém ingressa na faculdade, aos seus 18-20 anos, ajeitava o cabelo ruivo com rabo de cabelo ao elogio da Italiana, talvez por sentir uma certa timidez frente a um elogio de uma bela moça estrangeira, talvez por outros motivos. De todo modo, ela logo falava algo para a cozinhar e o pedido começava a ser produzido.

Enquanto isso, o trio sentava-se em uma mesa e o celular de Delfina voltava a vibrar, novamente a mensagem do match. O homem em questão era um rapaz de idade semelhante a sua, 35 anos, pela foto parecia ter um bom porte físico, gozando de bom status financeiro e tinha seu grau de beleza. Os óculos usados por ele aparentavam um grau maior de conhecimento, porém seu perfil no Finder sequer revelava sua profissão ou o grau de instrução. Ao olhar no histórico de mensagem, podia se surpreender já que não haviam trocado nenhuma conversa, talvez teria sido algum match que a estrangeira simplesmente passara sem olhar ?  As mensagem seguiam-se da seguinte forma: "Le Heart Moring, é esse café que você está também não ? Consigo te ver, e ver seus amigos mas acho que você não consegue me ver ". Depois, mais nenhuma mensagem, ou gesto do misterioso. Seu nome: Park Chu Huang

Enquanto Ahn e Evgeny trocavam palavras, a atendente de outrora trazia os pedidos, cafés, bolo, chocolate, cigarros Balboro Black, basicamente tudo que um ser humano adulto precisava logo pela manhã. Cada um parecia pegar seu desjejum e ia apreciando-o enquanto as mulheres pareciam brincar com a inocência do Russo. Então, novamente o celular de Delfina vibrava "Vou ir fumar, você vem?" E na sequência seu match no Finder passava pela porta, indo para uma área externa para aproveitar o tabaco.

O relógio já marcava 08:30, o horário de trabalho era as 10:00 então havia um intervalo curto de tempo para o grupo fazer o que desejasse, fosse comprar roupas novas para o trabalho ou então paquerar se desejassem.





Ahn:
Gastos: 3 G$

Evgeny:
Gastos: 3 G$

Delfina:
Gastos: 3 G$
Midnight
Midnight
Créditos : 4
G$ 1,000

MENSAGENS

Æther

DINHEIRO
Game Master


_________________
17/3/2021, 13:11



Bella Donna
O meu match mistério era um mistério ainda maior do que eu imaginava. Ele não era feio, mas as poucas informações e a sua foto de perfil não me atraíam quase nada. Mas ele estava ali no café, talvez eu pudesse analisar ele um pouco melhor antes de o julgar precipitadamente. Claro que ele estaria em segundo plano, no momento o meu interesse eram outras presas. - Ah acho que é esse o café. Mas espere por mim para fumar. Quando terminar o meu café vou aí. - enviaria a mensagem e voltaria para o meu café, saboreando ele com calma.

Era tão gostoso ver Evgeny naquela situação, mas o garoto era esperto e sabia como se livrar de uma situação difícil. Sun-mi era também uma mulher curiosa, me perguntava até onde aquele jogo iria nos levar - Fico feliz que você goste deles… - diria olhando para a Coreana enquanto subiria o meu pé ainda mais pela perna do Russo - Eu acho que ele está falando a verdade, Sun-mi… - lançaria um olhar sedutor para o garoto, o meu pé estava indo para um caminho perigoso e eu não tinha a certeza se conseguiria controlar ele - Mas acho que a gente pode falar melhor sobre as suas atitudes… - terminaria de tomar o meu café - Primeiro ir para a minha cama, agora dizer coisas tão inoportunas… Minha nossa, Evgenyzinho, você tem que controlar melhor esses seus instintos masculinos. - dizia com um pequeno riso maléfico e sedutor.

Exisitam algumas coisas que eu precisava comprar, mas não sabia ao certo até quanto seria certo gastar dinheiro - Acho que vou comprar umas roupas novas de noite. - estaria com um semblante um pouco pensativo - Ou talvez seja melhor só roupa para o trabalho mesmo... - suspiraria. Precisava ser responsável. - Ser um adulto responsável é um saco. - tiraria o pé apenas para tirar o meu caçado e voltar a colocar ele onde estava para poder sentir o que existisse para sentir. Minha face estaria normal, olhando casualmente para os dois sem ficar por muito tempo, mas meu pé estaria torturando o jovem garoto para ver até onde eu conseguiria fazer ele quebrar. - Esse seu “brinquedo”... - lamberia rapidamente os lábios - Esse das roupas, no caso… - olharia ele de cima a baixo e depois um rápido olhar para a bela mulher tatuada - Se você estiver nu debaixo dessa roupa… Você sente o tecido da roupa ou ele é apenas uma ilusão? - queria saber o quanto ele estava sentindo o meu toque.

Tiraria o meu pé da zona que se encontrava, voltaria a me calçar e me levantaria lentamente da mesa- Vou fumar um pouco. - aproximar-me-ia de Sunmizinha e sussurraria para ela num tom sério - Me faça companhia daqui a um minuto. - eu não sabia até que ponto aquele homem estava disposto a me conhecer, mas devia admitir que era um pouco estranho e assustador ele querer falar comigo pessoalmente sem a gente ter nem conversado direito por mensagem. Iria até ao balcão e pagaria a minha parte - Muito obrigado, princesa. - daria uma piscadinha para a atendente. Antes de me ir embora, aproximar-me-ia dela e sussurraria - O garoto ali na minha mesa, ele achou você muito bonita mas é muito tímido. Talvez você possa ir até ele e não... Falarem um pouco. - acenaria para ela enquanto me afastava. Pegando numa cigarrilha e colocando-a na boca, sairia pela porta procuraria pelo Park Chu Huang, mas não me afastaria do café. Pegaria no meu isqueiro e acenderia a minha cigarrilha, puxando o ar para dentro da minha boca e saboreando o fumo, libertando-o lentamente - Bom dia, você. Vejo que tivemos sorte de nos encontrar por acaso. - diria num tom simpático e com um leve sorriso. Analisaria ele: roupas, pose, marca de cigarro e até mesmo o olhar dele. - Fiquei esperando uma mensagem sua desde o nosso match. Normalmente eu não começo a conversa por lá. - não era de todo uma mentira, eu realmente preferia ver como os homens (e por vezes mulheres) tentavam puxar assunto. Eu só não estava esperando ELE em específico. - Acho que a gente tem um tempinho para um cigarro.

Assim que Sunmizinha se aproximasse para fazer companhia e esperaria ela ter o cigarro na boca, faria sinal para ela se aproximar. Colocaria a minha cigarrilha na boca segurando entre o dedo indicador e médio e usaria ela para acender o cigarro dela, puxando um pouco do fumo para que a ponta ficasse mais quente. Enquanto isso, olharia nos seus olhos e depois para os seus lábios, admirando-a de perto. Sorriria um pouco - Você assim de perto é ainda mais linda. - afastaria o rosto e então me viraria para o homem - Essa é a minha amiga e colega de trabalho. - soltaria o fumo. Não era bom fazer aquilo com cigarrilhas, mas ainda assim era gostosinho sentir o fumo por dentro. - Ainda temos tempo antes de irmos trabalhar? - perguntaria para ela, queria me afastar dele mas sem ser rude, já tinha os meus passatempo comigo e não precisava de mais por enquanto. E talvez, quem sabe, ele até fosse um cara legal, mas aquela não parecia ser a sua hora.



Histórico:
Nome: Delfina Firenze Da Rivia
Nº de Posts: 3
Roupas Atuais: :flushed:
Gold: 297 G$
Perícias: Cirurgia | Tratamento | Diagnose | Sedução | Especialização médica - Fisioterapia | Venefício | Atuação | Condução (Carros)
Classe:  Support - Healer
Rank: C
Ganhos: Maço de cigarrilhas, isqueiro.
Perdas: 3$
Relações: '
Ferimentos: '


off: Eu acho que o meu perfil seria tipo assim
Spoiler:
Rookies in Korea 943f25fb87a9eae5ff875600f5e74bf8
Athenas
Athenas
Créditos : 0
G$ 1,000
Localização : Cabine de tortura
Humor : Negro

MENSAGENS

Æther

DINHEIRO
Agente | KHA


_________________
Rookies in Korea RZv7bPr
Coreano
Italiano
Russo
Japonês
Pensamento

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão neste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Layout desenvolvido por Roevs, Remenuf e Mizzu
SOLO LEVELING RPG (2018 - 2020)